De cidade de pescadores a cidade de Lazeres

Vila Real de Santo António começou por ser uma comunidade de pescadores. Estes desafiavam a autoridade Real escapando ao controlo fiscal e alfandegário do Reino. Quando Marquês de Pombal mandou edificar a actual cidade, começou por construir a instalações que viriam a ser as Reais Companhias de Pesca em distribuição simétrica em torno do edifício da Alfândega.

A industrialização que se deu no final do século XIX aumentou a actividade piscatória e a dedicação da população ao rio e ao mar. Deste modo, apareceram novos cais, muralhas e portos. Os peixes para a população não tinham segredos, eram trabalhados com precisão e o atum era tratado ao pormenor. Como alguém disse “O atum estava então para Vila Real de Santo António como o Turismo está hoje para o Algarve”.

O desenvolvimento industrial fez expandir para norte e para sul a fachada marginal. A descrição da vila industrial que era Vila Real de Santo António nos anos 50 do século XX é feita da seguinte forma “Os cais e as muralhas assinalaram a necessidade de marcar as fronteiras entre a água e a terra, a natureza e a urbanidade, a pesca e a indústria. Longas e elegantes chaminés, mansões das famílias industriais e bairros operários eram novidade no tecido urbano.”

Actualmente a cidade vive essencialmente do turismo. Pode-se ver pela quantidade de restaurantes,cafés e lojas que existem na cidade. Os restaurantes e cafés no verão tanto à hora de almoço como à hora de jantar estão cheios de pessoas.

O que não se perdeu da vila piscatória? A gastronomia que se baseia essencialmente em pratos confeccionados a partir de alimentos que o mar dá.

Atuns içados pelo guindaste no Cais Comercial. Foto Calé

Enviada da firma J.A.R. nos anos 50. Foto Calé

 

Jardins da Marginal nos anos 60, uma parte deste já desapareceu. Foto Calé

Fotografias e informação retiradas de:

“Vila Real de Santo António: cidade de suaves mutações”

Esta obra tem como coordenadores João Romão e Cecília Branco e as legendas pertecem ao historiador Hugo Cavaco. Esta obra é dedicada a todos os munícipes e amigos. 

Conta a história de Vila Real de Santo António em fotografias. Esta merece a atenção dos jovens para terem a percepção da história da sua cidade. Encontra-se disponível na Biblioteca Municipal Vicente Campinas.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: